Como harmonizar com essa estação?

Enquanto o verão pede vinhos mais leves e refrescantes, os vinhos de outono são aqueles um pouco mais encorpados, nem tão leves, mas ao mesmo tempo nem tão alcoólicos. Vinhos fáceis de harmonizar e que não pesam no paladar.

Vinhos de Outono

De maneira geral, os rótulos que mais combinam com o clima ameno da estação são os tintos, mas também há espaço para os brancos e os rosés. Entre os tintos, os clássicos Merlot, Carménère, Tannat e exemplares que misturam duas ou mais uvas aquecem o corpo na medida certa. 

Já entre os vinhos mais claros, os brancos produzidos a partir de uvas como Chardonnay e Riesling e os rosés Syrah e Tempranillo são escolhas que têm tudo a ver com a estação, especialmente nos dias mais quentes. 

O vinho do Porto, fortificado, geralmente servido com a sobremesa, é uma excelente opção para acompanhar doces de outono, como tortas de maçã ou nozes. Os mais jovens são mais leves e frutados, enquanto os envelhecidos são mais complexos e intensos.

Normalmente, o espumante é um vinho mais refrescante e, por isso, é mais consumido durante o verão. Mas também pode ser uma opção para os dias menos frios do outono. Nesse caso, a dica é optar por versões mais secas, que harmonizam bem com pratos como peixes, frutos do mar e saladas.  

Como escolher os vinhos de outono

– Considerar o sabor dos pratos servidos: harmonizar pratos leves com vinhos leves e pratos encorpados com vinhos encorpados é uma diretriz útil e eficaz para a harmonização, embora essa não seja uma regra rígida. 

– Pensar na região: do vinho e do prato é uma ótima maneira de encontrar combinações harmoniosas entre a comida e o vinho. Isso ocorre porque os vinhos produzidos em uma determinada região geralmente são cultivados em condições semelhantes aos alimentos originários da mesma região, e os produtores muitas vezes têm a tradição de harmonizar seus vinhos com os pratos típicos locais.

-Considerar o clima: levar em conta a temperatura — os vinhos mais encorpados geralmente são servidos em temperatura ambiente, enquanto os  brancos e os espumantes são servidos mais frios. É muito importante que o vinho esteja na temperatura correta para melhorar a experiência gustativa.

– Pedir recomendações: se não há a certeza do que escolher, é bom procurar um sommelier ou um especialista em vinhos. Eles podem ajudar a encontrar uma garrafa que combine bem com a estação e com a ocasião. Nas adegas da Rede Imperatriz, você pode consultar nossos especialistas e entender qual a melhor opção — começar a escolha pelo rótulo ou pelo cardápio.

Sugestões de cardápio

França

Região do vinho: Bordeaux

Tipo de vinho: Tinto — Merlot Vinho Chevalier Noel, Bordeaux Supérieur, 750 ml 

Prato harmonizado: Massa ao molho sugo ou bolonhesa

O molho vermelho feito à base de tomates, com ou sem carne, combina com a uva Merlot, 

que tem a acidez perfeita para acompanhar esse tipo de prato.

Itália

Região do vinho: Toscana

Tipo de vinho: Tinto — Chianti Classico

Vinho Chianti Classico, Tinto, Poggio Felice, 750 ml

Prato harmonizado: Tagliata di Manzo (bife grelhado fatiado). O vinho apresenta notas de cereja e especiarias que complementam perfeitamente a carne.

Portugal

Região do vinho: Vinhos Verdes, Noroeste do país

Tipo de vinho: Vinho Verde Vinho Verde Porta 6 Branco, Portugal, 750 ml 

Prato harmonizado: Bacalhau com natas. O vinho verde é conhecido por ter alta acidez, leveza e aroma marcante e, por isso, combina perfeitamente com o bacalhau.

Espanha

Região do vinho: Rioja

Tipo de vinho: Tinto — Tempranillo

Vinho Marco Real Crianza, Espanha, 750 ml 

Prato harmonizado: Pato ao molho de laranja. A uva Tempranillo, que tem pouco açúcar e acidez discreta, harmoniza perfeitamente com a frutuosidade e o adocidado do pato com laranja.

Argentina

Região do vinho: Oeste do país Tipo de vinho: Tinto — Malbec Vinho 850, Family Reserve Malbec, 750 ml

Prato harmonizado: Parrillada (Churrasco Argentino) Carnes vermelhas mais gordurosas pedem vinhos com sabor e acidez capazes de neutralizar a quantidade de gordura.

Temperatura

1 -Vinhos tintos encorpados

Temperatura ambiente, entre  15 ⁰C e 18 ⁰C. 

2 -Vinhos tintos mais leves

Um pouco mais frescos, em torno de 12 ⁰C a 15 ⁰C.

3 -Vinhos brancos

Em torno de 8 ⁰C a 12 ⁰C. 

4 -Vinhos fortificados

Nas regiões mais frias, podem ser consumidos em temperatura ambiente ou levemente refrigerados – entre 10 °C e 16 °C.

Como servir

-Decantação

Se for servir um vinho tinto envelhecido (de safras antigas), considere decantá-lo antes.

 -Taças

Devem ser escolhidas de acordo com o tipo de vinho. No entanto, de maneira geral, a taça ISO pode ser usada tanto para os tintos quanto para os brancos e rosés – é uma espécie de taça-coringa, que segue padrões internacionais.

– Degustação

A degustação é baseada em três pilares: visual, olfativo e gustativo. O objetivo 

é verificar se a bebida está em boas condições para ser servida. 

– Apresentação

Dois acessórios são essenciais: o saca-rolhas e o salva-gotas ou corta-gotas, que evita que aquela gotinha de vinho pingue na toalha.

Crédito | Fotos Shutterstock / Unsplash / Divulgação