Áustria, Sofisticação nas Montanhas

O país é um destino imperdível para quem aprecia as belezas da natureza, a arquitetura, a alta gastronomia e, claro, os concertos musicais

Mais recentes

Um dos destinos turísticos mais populares do mundo

Localizada na divisa com a Alemanha, a Itália e a Suíça, a Áustria é um destino sofisticado e elegante. Paisagens exuberantes, música clássica, alta gastronomia a unir tradição e contemporaneidade, monumentos arquitetônicos impressionantes, museus incríveis e clima ameno na maior parte do ano fazem deste um dos destinos turísticos mais populares do mundo.

Influências de uma gastronomia única

À mesa austríaca, a carne é um dos ingredientes mais presentes, seja ela bovina, suína ou de aves. Influenciada por países como Alemanha, Hungria, Itália e França, a gastronomia da Áustria é única e pode ser apreciada nos cafés vienenses, em restaurantes internacionais estrelados e sofisticados ou em locais simples espalhados pelas ruas.

Um dos pratos mais consumidos na Áustria é o Wiener Schnitzel, um filé de vitela à milanesa servido com batatas. O prato é levado tão a sério que existe uma lei para proteger a receita – isso porque o autêntico Wiener Schnitzel é de vitela. Se for feito com outros tipos de carne, recebe outro nome: Schweineschnitzel (porco), Putenschnitzel (peru) e Hühnerschnitzel (frango).

Knödel, uma bolinha de batata ou pão com farinha e ovos tipicamente alemã, é um acompanhamento quase obrigatório na cozinha austríaca e pode ser acrescida de bacon ou espinafre. Já o Goulasch é um ensopado de carne que lembra o nosso picadinho e, apesar de ser húngaro, tradicionalmente é servido em sofisticados restaurantes austríacos.

É impossível falar da gastronomia austríaca sem falar dos doces. Afinal, o mundo inteiro conhece a Apfelstrudel, torta de maçã com massa folhada cuja receita original é protegida a sete chaves na Biblioteca Municipal e Estadual de Viena. Na capital, também não deixe de experimentar a torta Sachertorte – feita com chocolate meio amargo, damasco e chantilly –, que chega a ser uma atração turística.

A produção vinícola da Áustria

A proximidade com a Alemanha faz da Áustria um país produtor de vinhos brancos bem semelhantes aos alemães. No entanto, por lá, existem dezenas de uvas viníferas, com destaque para a casta Grüner Veltliner que, embora seja popular no país vizinho, é natural de solos austríacos.

Apesar de ser a mais produzida (cerca de um terço da produção total), a Grüner Veltliner não é a única uva da Áustria. O país produz rótulos, principalmente brancos e doces, à altura dos bons vinhos europeus. Destaque para os feitos a partir da Riesling, que se adaptou bem ao clima austríaco.

Uma curiosidade: a uva Zweigelt foi criada por um entomologista e fitologista austríaco chamado Friedrich Zweigelt a partir do cruzamento entre a St. Laurent e a Blaufränkisch. Conhecida também como Rotburger, é produzida em quase 14% dos vinhedos existentes no país e dá origem a vinhos intensos, encorpados, frutados, com cores vibrantes e taninos macios.

Aonde ir?

Viena, a capital da música clássica

Áustria, Sofisticação nas Montanhas

Viena é o berço mundial da música clássica. Embora tenha nascido em Salzburg, Mozart viveu, se apaixonou, se casou e morreu na cidade. São mais de 50 teatros e óperas vienenses, muitos alocados em edifícios históricos e espetaculares. A arquitetura dos palácios imperiais de Viena, a propósito, combina perfeitamente com a sinfonia que ecoa pelas ruas.

Pela água, vale a pena fazer um passeio de barco sobre o famoso Rio Danúbio. Existem cruzeiros com rotas diferentes: de um dia (para visitar locais na própria cidade) ou de vários dias (para ir a países como Hungria, Croácia, Sérvia, Alemanha e Eslováquia). Dica: de Viena a Bratislava, na Eslováquia, vá de barco. A viagem é de tirar o fôlego!

Imperdíveis também são os tradicionais cafés e docerias vienenses. Não vá embora sem experimentar a genuína Apfelstrudell e a encantadora torta de chocolate, que convence até quem não gosta de doce. Quanto aos restaurantes, tradição e contemporaneidade se misturam em estabelecimentos conceituais, estrelados e cuidadosamente sofisticados.

Vistas impressionantes em Salzburg

Com vista para os Alpes, Salzburg fica em uma das regiões mais bonitas da Europa e próxima ao local onde começa uma das estradas mais belas do mundo: a fascinante Grossglockner High Alpine Road, que tem 48 km de extensão de curvas e vistas deslumbrantes.

Salzburg é a cidade natal de Mozart e foi o cenário do filme “A Noviça Rebelde”, musical que ganhou o Oscar de Melhor Filme em 1966. Parques, jardins, igrejas e palácios fazem parte do roteiro pensado para os fãs de cinema. Essa relação direta de Salzburg com a música é responsável pelos muitos concertos realizados nos palácios e teatros – definitivamente imperdíveis.

A Fortaleza de Hohensalzburg é uma atração à parte e, por isso, merece uma visita exclusiva. Com mais de 900 anos desde sua construção, impressiona pelo tamanho e pelas paredes que contam a história do local. A Fortaleza é um dos pontos turísticos mais visitados da Áustria e recebe quase um milhão de turistas por ano. Na região, há restaurantes variados com o melhor da culinária local e europeia, com opções para quem não come carne.

Konditoreis na montanha

Além de apreciar a vista em Salzburg, é possível visitar a região dos Alpes Austríacos, considerada um dos cenários mais impressionantes da Europa. A cidade de Innsbruck é a porta de entrada para as atrações da região dos alpes, fica na fronteira com a Alemanha e mescla a arquitetura imperial com as montanhas geladas.

Para quem gosta de praticar esportes na neve, são mais de 300 km de pistas seguras e com ótima infraestrutura. Quem prefere não se arriscar, pode optar pelas caminhadas na neve com acompanhamento de guias locais. A região conta ainda com museus, palácios e mirantes, além do rio Inn, afluente do rio Danúbio considerado um dos mais bonitos da Europa, cenário perfeito para belíssimas fotos.

Na hora da fome, visite o Mercado Markthalle. O espaço não é muito grande, mas conta com bancas de comidas típicas, cafés, queijos e frutas frescas. Nos arredores do mercado e às margens do rio Inn, há uma variedade de restaurantes árabes, italianos, gregos, asiáticos, de frutos do mar, sofisticados e encantadores. Dica: reserve um tempo para conhecer as confeitarias da cidade, conhecidas como “konditoreis”.

Quando ir?

A Áustria é um país de clima continental e, por isso, muito variado. Em termos gerais, o inverno é muito rigoroso, mas é nessa época que milhares de turistas viajam para os Alpes Austríacos com o objetivo de praticar esportes na neve.

Quem foge das temperaturas muito baixas deve optar pela viagem entre os meses de abril e setembro, quando o clima é mais ameno. Junho, julho e agosto são os meses mais quentes e, por isso, as regiões turísticas ficam cheias e, portanto, os preços sobem.

Crédito | Fotos Shutterstock