Uva Carignan, uma desconhecida que ganhou o mundo

Nativa da Espanha, a Carignan percorreu países como Itália, França e Chile, tornando-se mais do que apenas um blend

Mais recentes

A uva tem uma história rica e características distintas

Quando se trata de variedades de uvas tintas, a Carignan é uma opção muitas vezes ofuscada pelos seus pares famosos, como a Cabernet Sauvignon ou a Merlot. Porém esta uva tem uma história rica e características distintas, que hoje a popularizam não apenas na produção de blends, como também na fabricação de vinhos varietais de qualidade. 

Com uma história que remonta à Idade Média, no século XVIII, a Carignan tem raízes profundas na região de Aragão, no nordeste da Espanha, onde é conhecida também como Cariñena ou Carignane. Durante muitos anos, a Carignan foi uma variedade essencial no vinhedo espanhol, e sua popularidade continuou a crescer, especialmente na região de Cariñena, que leva o nome da uva. Entre seus principais atributos estão a resistência às condições climáticas adversas e à seca, o que a torna uma escolha importante em climas áridos.

Migração para o mundo 

Embora tenha surgido na Espanha, a jornada da Carignan se estendeu para diversos países, influenciando significativamente todo o mundo vinícola. A primeira migração da uva ocorreu para a França no século XIX, quando foi introduzida no sul do país, em particular na região de Languedoc-Roussillon, onde floresceu e se tornou uma das variedades mais plantadas. Foi também na França que o papel da Carignan evoluiu de uma variedade predominante em vinhos de mesa para a produção de vinhos de qualidade, especialmente em blends com outras uvas tintas.

A partir do sucesso francês, a Carignan se espalhou para diversos países do Mediterrâneo, ganhando destaque no sul da Itália, onde recebe o nome de Carignano ou Uva di Spagna. Em terras européias a Carignan foi por séculos tratada como uma uva usada para vinhos de baixa qualidade o que, ao longo de sua existência, a fez perder território para outras castas. Porém, nas últimas décadas, produtores em diversas regiões do mundo passaram a adotar práticas de cultivo mais criteriosas, reduzindo a produtividade das vinhas e colhendo uvas de melhor qualidade. Isso levou a um ressurgimento da Carignan como uma uva capaz de produzir vinhos notáveis.

Versatilidade além das fronteiras

Devido a sua alta capacidade de adaptação e alto rendimento, a Carignan atravessou o Atlântico, chegando até os Estados Unidos, sendo que na Califórnia, durante certo período, ela conquistou o posto de terceira uva tinta mais plantada, dividindo espaço com a Cabernet Sauvignon e a Zinfandel. Contudo, devido à produção de vinho questionáveis que levaram à reputação de qualidade duvidosa, sua presença na região diminuiu consideravelmente. Mesmo assim, a Carignan continua a ser uma das seis uvas tintas mais cultivadas nos Estados Unidos, onde é carinhosamente chamada de Carignane.

Em 1930, a Carignan chega ao Chile, e passa a ser extensivamente utilizada pelos vinicultores locais, sendo frequentemente misturada com a popular cepa chilena País, que foi introduzida pelos conquistadores espanhóis e assim como a Carignan, cresce em climas adversos, sendo também muito resistente.

Características da Carignan

A Carignan é conhecida por suas uvas pequenas e densas, que produzem vinhos de coloração profunda e intensa. Ela é uma uva resistente, capaz de suportar condições climáticas adversas, e isso a tornou uma escolha popular para vinhedos em regiões quentes e áridas, como o sul da França e algumas partes da Califórnia.

Os vinhos Carignan geralmente apresentam aromas frutados, com notas de cereja, amora e framboesa. Além disso, podem ter toques sutis de especiarias, como pimenta preta, e notas terrosas que adicionam complexidade à experiência de degustação.

Estilos de Vinhos Carignan

Os vinhos elaborados com a uva Carignan podem variar de leves e frutados a encorpados e ricos, dependendo da região de cultivo e do estilo de vinificação. Em regiões mais quentes, como o sul da França, os vinhos tendem a ser mais potentes e encorpados, com taninos presentes e estrutura firme. Já em climas mais amenos, como na Catalunha, Espanha, os vinhos Carignan podem ser mais delicados e elegantes.

Harmonização de Vinhos Carignan

A harmonização de vinhos é uma arte que acentua a experiência gastronômica, e a Carignan não decepciona quando se trata de versatilidade na combinação com pratos e ingredientes. Essa uva, com suas características únicas, oferece inúmeras oportunidades para explorar a sinergia entre vinhos e alimentos aproveitando ao máximo a experiência gastronômica. Alguns exemplos são:

Carnes grelhadas e assadas

A Carignan, com sua estrutura e taninos bem equilibrados, é a companhia perfeita para carnes grelhadas, assadas e guisadas. Experimente um suculento bife na grelha, cordeiro ao forno ou um ensopado de carne com uma garrafa de Carignan para realçar os sabores e tornar a refeição inesquecível.

Pratos mediterrâneos

A influência espanhola da Carignan a torna uma escolha excelente para pratos mediterrâneos. Desde uma tradicional paella espanhola até uma moussaka grega ou um ratatouille provençal, os sabores da região se alinham harmoniosamente com a uva Carignan.

Queijos de média intensidade

Queijos como Gouda, Cheddar e Emmental, que têm uma intensidade de sabor moderada, complementam bem os vinhos Carignan. O equilíbrio de acidez e do sabor frutado da Carignan realça os sabores desses queijos.

Pratos com tomate

A acidez natural da Carignan harmoniza perfeitamente com pratos à base de tomate, como massas com molho de tomate, pizzas, lasanhas e ratatouille, já que o vinho destaca os sabores desse ingrediente e equilibra a acidez da refeição.

Churrasco e pratos condimentados

A Carignan tem a estrutura necessária para acompanhar churrascos, pratos apimentados e com especiarias. Delicie-se com costelas de porco ou frango grelhado marinado em temperos exóticos, sabendo que a Carignan acentuará a complexidade desses sabores.

Pratos vegetarianos

Para os apreciadores de pratos vegetarianos, pratos à base de cogumelos, berinjelas grelhadas e lentilhas são ótimas escolhas para harmonização com a Carignan, uma vez que a estrutura e nuances terrosas da uva complementam esses pratos de maneira agradável e inusitada.

Chocolate amargo

Se você quiser finalizar a refeição com uma sobremesa, experimente uma combinação de chocolate amargo com Carignan. O contraste entre o sabor rico e a nuance do chocolate amargo destaca as notas frutadas do vinho.

O caráter único e complexo, aliado à capacidade de refletir o terroir de onde é cultivada, tornam a uva Carignan uma variedade especial. À medida que os viticultores e enólogos exploram seu potencial e experimentam diferentes técnicas de vinificação, a Carignan continua a encantar os amantes do vinho em todo o mundo, proporcionando ricas experiências sensoriais. Por isso, vamos fazer um brinde à essa uva e às descobertas deliciosas que ela ainda irá nos proporcionar. 

Clique aqui para conhecer a seleção de rótulos Carignan à venda no Imperatriz.

* Curadoria de vinhos e harmonizações de Raquel Secco, Somméliere Chefe do Grupo Mundial Mix.

Crédito | Foto Shutterstock

Recomendados para você